Solução de IoT limita propagação de vírus em edifícios

https://network-king.net/wp-content/uploads/2022/05/shutterstock_1801952794-769x414.jpg

Soluções de Internet das Coisas (IoT) prontas para uso combinadas com modelos matemáticos prometem limitar a propagação de vírus como o que causam a Covid-19. Uma simulação foi conduzida em um importante centro hospitalar universitário de Paris, na França, para  demonstrar como gerentes de edifícios podem controlar com eficiência a qualidade do ar em suas instalações.

O projeto-piloto de oito meses em 2021 reuniu quase 200 alunos e 20 funcionários voluntários com crachás dispondo de conexão Bluetooth que circularam durante aulas, laboratórios e turnos na Faculdade de Medicina de Kremlin-Bicêtre AP-HP (Assistência Publique-Hôpitaux de Paris). Além de fazer o monitoramento contínuo da qualidade do ar, a solução monitorou os movimentos e a localização dos ocupantes do edifício usando modelos matemáticos desenvolvidos por dois cientistas da Universidade Paris-Saclay. Esses modelos simularam a propagação do coronavírus na população estudantil com base no rastreamento de contatos.

“Foi possível investigar a importância dos contatos entre indivíduos no processo de transmissão e, de forma mais geral, estimar o papel das ações das pessoas, como se reunir em salas mal ventiladas, a duração e o tipo de comunicação – conversa casual curta ou colaboração mais longa – entre indivíduos na disseminação geral da pandemia”, disse Bertrand Maury, que junto com o colega Sylvain Faure, desenvolveu os algoritmos. “Essa avaliação mostrou claramente que a solução IoT pode ajudar gestores de edifícios a limitar a propagação de vírus como o que causa a Covid-19.”

O rastreamento de contatos nos edifícios foi combinado com o monitoramento da qualidade do ar para:

  • Controlar os níveis de CO2 nas instalações em relação às taxas e períodos de ocupação e fazer ajustes de ventilação;
  • Identificar mau funcionamento na ventilação ou programar a manutenção necessária dos equipamentos de ventilação; e
  • Calcular a taxa de renovação do ar nas sala, um importante indicador monitorado por gerentes de edifícios em suas operações diárias.

Segundo os pesquisadores, o rastreamento de contatos se inspirou em um algoritmo desenvolvido pelo Centro Nacional de Pesquisas Científicas da França (CNRS) e pela Universidade Paris-Saclay que define modelos epidemiológicos para acompanhar a transmissão de vírus. Também faz uma primeira avaliação da influência da concentração de CO2 como indicador da má qualidade do ar que pode acelerar a transmissão viral.

O projeto-piloto do Kremlin-Bicêtre AP-HP foi validado pela unidade de pesquisa clínica da Faculdade de Medicina de Paris-Saclay. A proteção de dados privados e das identidades participantes também cumpriram integralmente as leis de privacidade vigentes.

O sistema utilizou uma tecnologia desenvolvida conjuntamente pela Kerlink (AKLK – FR0013156007), especialista em soluções IoT, Microshare, fornecedora de soluções de gestão dados IoT, e Enless Wireless, fabricante de sensores inteligentes autoalimentados para aplicações de eficiência energética e conforto em edifícios.

O sistema usa uma âncora multifuncional que combina Wi-Fi, BLE e LoRaWAN para coletar os dados de rastreamento de contatos dos crachás Bluetooth e um gateway interno transmitir os dados à aplicação da Microshare, que garante segurança, privacidade e confiabilidade de ponta a ponta para a entrega das informações onde são necessárias. A Enless Wireless fornece transmissores de dados sobre a qualidade do ar com sensores de CO2 incorporados e baterias de alto desempenho.

Edifícios inteligentes pós-pandemia

A reabertura dos edifícios de escritórios após a pior fase da pandemia está aumentando a demanda por tecnologias inteligentes que garantam ambientes seguros do ponto de vista da qualidade do ar respirável. A busca por soluções para abordar questões com ventilação adequada, higienização, medição de temperatura, controle de entrada e gestão de espaços para garantir distância apropriada devem aquecer o mercado de sistemas de prédios inteligentes.

Mas não é só isso. Sistemas e sensores IoT podem gerenciar vários outros aspectos dos edifícios usando uma única infraestrutura e sem intervenção manual. Sistemas inteligentes de gerenciamento predial podem ajudar nas tarefas de manutenção e reparo, no controle da iluminação e na redução do consumo de energia, por exemplo, contribuindo para a queda dos custos administrativos gerais. Diante desse cenário de demandas, espera-se que o tamanho do mercado global de edifícios inteligentes atinja US$ 131,5 bilhões até 2027, com uma taxa composta de crescimento anual de 10,6%, segundo a ReporterLink.

FacebookTwitterLinkedIn