LoRa Alliance ganha o “Wireless Technology Innovation Award”

https://network-king.net/wp-content/uploads/2022/01/shutterstock_562162852-1-769x414.jpg

A LoRa Alliance, a associação global de empresas que apoiam o padrão aberto LoRaWAN para as redes de baixa potência (LPWANs), foi selecionada como a vencedora do “Wireless Technology Innovation Award”, conferido pela IoT Breakthrough.

LoRa é uma nova tecnologia de radiofrequência, já presente em muitos países da Europa, que permite uma comunicação a longas distâncias com consumo mínimo de energia, e com um preço muito mais acessível do que os já existentes no mercado.

Seu funcionamento baseia-se em uma rede de topologia estrela, similar a uma rede de celular. Suas principais aplicações são sistemas de IoT (internet das coisas) como sensores e monitores remotos (pressão, luz, on-off, temperatura etc.), sobretudo aqueles operados a bateria.

O nome LoRa vem dos links de dados de alcance extremamente longo que a tecnologia permite. As distâncias que os sinais LoRa podem percorrer excedem 700 km . Geralmente, no entanto, as comunicações LoRa variam de até três milhas (cinco quilômetros) em áreas urbanas e até 10 milhas (15 km) em áreas mais rurais.

Operando na camada física, LoRa permite que os dispositivos traduzam dados em sinais de RF, enviando mensagens pelo ar usando comunicações de espectro espalhado chirp e bandas de frequência sub-gigahertz sem licença. Uma característica fundamental das soluções criadas para a Internet das Coisas (IoT) que usam dispositivos construídos com chipsets LoRa são seus requisitos de energia ultrabaixa. Sensores e outros dispositivos construídos com chips LoRa podem durar até 10 anos com uma única bateria.

Já LoRaWAN é um protocolo de rede que utiliza gateways se comunicando com os dispositivos LoRa e repassando esta informação para os servidores de rede e de aplicação final. 

E a LoRa Alliance, por sua vez, é uma organização sem fins lucrativos fundada em 2015 por líderes setoriais em todos os setores da IoT e de máquina-a-máquina (M2M), que tem a missão de padronizar a comunicação em redes de longa distância e baixa potência (LPWAN) que estão sendo implantadas em todo o mundo para habilitar a Internet das Coisas, máquina-a-máquina (M2M), cidades inteligentes e aplicativos industriais. Ao contribuírem com o seu conhecimento e experiência, os membros da aliança visam garantir a interoperabilidade entre as operadoras para tornar o LoRaWAN padrão para aplicativos da Internet das Coisas em todo o mundo.

Recentemente, a LoRa Alliance lançou vários novos recursos para dar suporte à expansão contínua do LoRaWAN, incluindo aprimoramentos de roaming adicionados à Especificação Técnica de Interfaces de Backend LoRaWAN que alcança recursos de roaming aprimorados em escala global. 

O roaming LoRaWAN abrange ativos móveis e fixos de clientes multinacionais cujos dispositivos aproveitam a cobertura de rádio de parceiros de roaming. Além do peering de rede público para público, os recursos de roaming do LoRaWAN também suportam o peering de rede público para privado e privado para privado. 

O padrão LoRaWAN também oferece a possibilidade de um determinado dispositivo ser atendido simultaneamente por vários gateways, o que permite que vários gateways de redes atuem como um só, proporcionando cobertura unificada ao dispositivo. Além disso, o roaming LoRaWAN já é acessível via satélite.

“Que honra incrível ser reconhecido desta forma pelo IoT Breakthrough. Parabéns aos nossos membros que compartilham uma visão comum de tornar LoRaWAN o padrão global para redes LPWA enquanto resolve problemas do mundo real para empresas em escala e entrega valor real, “, disse Donna Moore , CEO e presidente da LoRa Alliance. “LoRaWAN é a única LPWAN que pode ser dimensionada globalmente, com a maioria das implantações, e sua flexibilidade de modelo de negócios oferece aos consumidores a opção de atender aos seus requisitos de IoT como nunca antes.”

“O número de dispositivos IoT que estão sendo implantados está acelerando rapidamente e a tecnologia LoRaWAN está tendo um tremendo impacto global. Nos últimos anos, uma variedade de indústrias adotou o LoRaWAN e desenvolveu os principais aplicativos de IoT que tornam nosso planeta mais inteligente e seguro”, disse James Johnson , diretor administrativo da IoT Breakthrough. 

Quais aplicações são possíveis com LoRa(WAN)?

No momento, não existe uma tecnologia de transmissão comum na Internet das Coisas. Claro, os métodos comprovados WLAN, Bluetooth e LTE são óbvios; no entanto, eles são inadequados para muitos cenários de aplicativos por vários motivos.

Eles consomem muita eletricidade, exigem muita largura de banda, oferecem apenas um pequeno alcance ou são caros de usar devido a cobranças frequentes. Muitas vezes, várias dessas restrições se aplicam ao mesmo tempo.

Os cenários de uso na Internet das Coisas são extensos: a casa inteligente já pode ser encontrada em muitos lares, pelo menos na forma de luzes controladas por aplicativos, tomadas e assim por diante. “Smart” irá revolucionar a forma como vivemos, trabalhamos e viajamos no futuro. Outros tópicos, como carros conectados e wearables, por outro lado, ainda estão em sua infância.

Na agricultura, logística, fornecimento de energia ou indústria inteligente (IIoT), os dispositivos são inteligentes em todos os lugares, ou seja, conectados à Internet.

Até agora, existem apenas algumas redes LoRaWAN maiores, por exemplo, da Swisscom ou SK Telecom na Coréia do Sul. Na Alemanha, a grade Unitymedia lançou uma rede em setembro com o Conrad Connect. A iniciativa holandesa The Things Network (TTN), que está ativa desde 2015, está buscando uma abordagem comunitária muito empolgante além das fronteiras nacionais.

A Things Network agora consiste em mais de 5.000 gateways conectados à Internet em todo o mundo – e o número está aumentando rapidamente. O uso da rede LoRaWAN em todas as áreas da IoT é uma opção e, portanto, está em concorrência direta com outros provedores, como a Sigfox.

Quais são as diferenças entre LoRa, Sigfox e outros provedores?

Existem, é claro, os diferentes conceitos de tecnologia, sobre os quais você pode ler em nossos artigos sobre Sigfox . Além disso, ambos os termos também diferem no contexto empresarial.

Embora existam muitas tecnologias LPWAN, ao comparar os provedores atuais mais importantes de tecnologia de comunicação IoT (e provavelmente também no futuro), devemos nos concentrar em Sigfox, LoRa e MIOTY porque essas tecnologias são desenvolvidas ou implementadas ativamente. Outros protocolos e pilhas proprietários, como o protocolo Dash7 Alliance, não ganharam tanta força.

A SigFox foi fundada em 2009 e é uma empresa francesa com sede em Labège, França. A SigFox provavelmente tem a atração mais forte do LPWAN devido às suas campanhas de marketing bem-sucedidas na Europa e uma tecnologia muito confiável. Também possui um grande ecossistema de fornecedores, como Texas Instruments, Axom e Silicon Labs.

O SigFox usa tecnologia proprietária, um exemplo de uso de uma taxa de modulação lenta para obter maior alcance. Essa escolha de design torna o SigFox uma excelente opção para aplicativos em que o sistema só precisa enviar pequenas e infrequentes rajadas de dados.

LoRa continuará sendo um nicho?

Aqui, como sempre, os especialistas argumentam. Alguns estão certos de que WLAN, Bluetooth e LTE em breve farão história no mercado de coisas amplamente espalhadas e que serão substituídos por LoRaWAN. Os terminais inteligentes devem se tornar mais eficientes usando a tecnologia LoRaWAN.

Há também outros players no mercado, como a SigFox, e vários analistas, incluindo o Gartner, estão criticando a Sigfox. Eles duvidam de sua viabilidade futura do ponto de vista tecnológico ou empresarial.

No entanto, uma visão neutra e sóbria centra-se no mercado e nas suas necessidades. No futuro, precisaremos de soluções de comunicação massivas para dispositivos IoT que transmitem dados a longas distâncias com baixo consumo de energia, portanto, é improvável que o LoRa (ou Sigfox) permaneça apenas um nicho de negócios no futuro.

FacebookTwitterLinkedIn