Localização do data center é determinante para sua sustentabilidade

https://network-king.net/wp-content/uploads/2022/12/shutterstock_517900255-769x414.jpg

Energia, conectividade, tecnologias de resfriamento, impacto ambiental, perspectivas de longo prazo…São muitas e variadas as escolhas que você precisará fazer ao construir um data center sustentável. Você precisará reunir sua lista de necessidades e requisitos com a lente da sustentabilidade balizando todas as suas decisões 

A primeira dessas decisões é onde construir o data center, porque todas as características dele serão afetados pela escolha da sua localização: fonte de energia, abastecimento de água, disponibilidade de empregos, inclusão na comunidade e potencial de uso, incluindo aí a proximidade dos usuários. 

A decisão da localização do data center ,tendo a sustentabilidade como critério principal, pode oferecer benefícios de longo prazo ao próprio data center e ao ROI do negócio. Afinal de contas, sustentabilidade e melhoria do ROI andam de mãos dadas.

Como dito anteriormente, outras escolhas serão afetadas pelo foco na sustentabilidade. 

Energia 

As preocupações com o custo da energia são basicamente as mesmas para um data center com foco na sustentabilidade e para um tradicional. Por exemplo, independentemente da eficiência energética que você pode alcançar em seu data center, uma fonte de energia confiável é um requisito absoluto. 

Ainda assim, um compromisso com a infraestrutura sustentável exigirá um estudo aprofundado sobre fontes renováveis de energia, como hidroelétrica, geotérmica, solar, eólica e biomassa.

Desses cinco tipos de energia renovável, apenas os dois primeiros, hidrelétrica e geotérmica, são totalmente sustentáveis e capazes de atender às necessidades de energia de um data center. Mas, para qualquer uma dessas soluções, a capacidade de fornecer 100% da energia necessária com esses métodos dependerá da localização do local do data center. 

Tanto a energia solar quanto a eólica são usadas para complementar a produção de energia como fontes renováveis.

Conectividade

Há poucas considerações especiais que precisam ser feitas para a conectividade em um data center sustentável. Como qualquer data center, quanto mais opções de conectividade, melhor. As Instalações devem permitir que você seja neutro em relação à operadora com várias maneiras de instalar a fibra. 

A disponibilidade de fibra escura também pode ser uma vantagem, expandindo ainda mais o leque de opções para os usuários do data center.

Refrigeração

Se fôssemos examinar apenas um único aspecto determinante para o local do data center sustentável, seria a refrigeração. Embora fosse ótimo se todos os data centers pudessem estar na Islândia ou em algum lugar próximo ao Círculo Polar Ártico e o resfriamento envolvesse apenas abrir as janelas na quantidade correta, a realidade é que os data centers estão em todos os países e mantê-los na temperatura apropriada costuma ser um sumidouro considerável de energia e dinheiro.

A metodologia tradicional de resfriamento para data centers, o uso de chillers, está logicamente chegando ao fim de sua vida útil. Simplesmente não é suficientemente eficiente para continuar a crescer ou ser ambientalmente neutro. E como o resfriamento de ar livre é geograficamente limitado, a escolha lógica para o controle ambiental do data center é o resfriamento líquido, em seus diferentes sabores: desde o resfriamento imersivo em óleo mineral ou fluidos especializados até o resfriamento natural com água.

Isso significa que, ao selecionar o local do data center, você precisa levar em consideração a disponibilidade de água. Dada a importância do resfriamento e o futuro dos data centers sustentáveis, pode ser a preocupação mais importante na seleção do local. Tornar-se mais eficiente energeticamente não é a solução se você estiver tirando água potável de comunidades que já sofrem com a falta de água. Goste ou não, seu data center fará parte de uma comunidade. E você precisa considerar as necessidades e preocupações dessa comunidade ao selecionar o local.

Ao focar na sustentabilidade ao escolher a localização do seu data center, você demonstra desde o início que sua atenção está na criação e implantação de serviços que minimizam qualquer impacto negativo na comunidade, serão operados de forma eficaz e eficiente e há uma mensagem corporativa clara sobre a importância da sustentabilidade nas operações de longo prazo da sua organização. Há pouco debate de que incorporar essa ênfase demonstra fortes compromissos ambientais, sociais e de governança (ESG), especialmente porque as ações são muito mais poderosas do que palavras.

Métricas

Os data centers medem o uso de energia por meio de um índice chamado Eficácia do Uso de Energia (PUE). Basicamente, a energia que você está consumindo para executar seus servidores é medida como “um”; qualquer coisa além disso – como a infraestrutura de resfriamento, segurança dos sistemas prediais, aquecimento geral, etc. – é adicionada ao cálculo. O PUE tem uma média de 1,55 hoje, mas as instalações mais recentes alcançam um desempenho muito melhor. 

Em geral, a PUE não é uma medida pontual, realizada uma vez. Rastrear a PUE ao longo do tempo, para um único data center, revelará o desempenho da instalação em relação à base de cálculo inicial.

Comparar as medições da PUE em diversos data centers, mesmo em instalações muito similares, também é um desafio, de acordo com a Vertiv. Dois data centers, aproximadamente do mesmo tamanho, mas em locais diferentes (talvez em regiões diferentes ou até mesmo países diferentes) podem facilmente consumir energia de formas completamente diferentes por uma série de motivos. Por exemplo, diferenças entre as condições climáticas locais, os serviços da rede elétrica e até mesmo os materiais usados na construção da instalação podem impactar o uso da energia.

Além disso, o que é considerado pelas equipes de diferentes data centers como sendo relevante ou material para seu cálculo da PUE não é sempre o mesmo. As equipes precisam definir como classificar os subsistemas; se são cargas de TI, cargas de infraestrutura ou se são irrelevantes, e até mesmo considerar se uma mediação é possível de ser feita.

Por que isso é importante?

Embora os data centers tenham se tornado muito mais sustentáveis de alguns anos para cá, a demanda exponencial por dados os tem inserido entre os maiores consumidores de energia do mundo. Respondem por 1-1,5% do consumo global de energia — equivalente ao setor de aviação — e isso deve aumentar para 8% até 2030 se nada for feito. Os data centers na UE são responsáveis por 2,7% da demanda do território.

A eletricidade usada para sistemas de TI e refrigeração representa aproximadamente 86% do consumo total de energia em um data center. Só a refrigeração pode representar até 40% do consumo total de energia de um data center.

“Uma única instalação de hiperescale consome eletricidade suficiente para abastecer até  37 mil residências e um data center usando o resfriamento evaporativo pode usar de 3 a 5 milhões de galões de água todos os dias — o equivalente a uma cidade de 30 mil habitantes”, diz Peter Panfil, da Vertiv. Pensando em tornar os data centers mais sustentáveis e ecologicamente corretos, podem-se introduzir estratégias para reduzir o consumo de água.

Em 2023, a conscientização sobre a necessidade de data centers sustentáveis de todos os tamanhos atingirá um ponto crítico. Devido ao seu papel em 5G e IIOT, a computação de borda exigirá microdatacenters em um volume de construção superior à construção em hiperescale que vemos hoje. Construí-los já tendo a sustentabilidade como foco será fundamental.

FacebookTwitterLinkedIn