FacebookTwitterLinkedIn

Investimento em IoT será o maior em 3 anos

https://network-king.net/wp-content/uploads/2021/10/IoT47-769x414.jpg

Uma nova pesquisa da Inmarsat revela que o investimento na Internet das Coisas (IoT) deve superar o investimento em cloud e outras tecnologias de transformação digital nos próximos três anos. Os investimentos planejados em IoT são notavelmente maiores do que aqueles destinados a outras tecnologias da Indústria 4.0, incluindo computação em nuvem (9,0 por cento), segurança de próxima geração (7,5 por cento), análise de big data (7,3 por cento), robótica (5,3 por cento), aprendizado de máquina (4,8 por cento) e realidade virtual (4,3 por cento).

 “O surgimento da IoT como uma prioridade de investimento para as empresas e o nível crescente de redução de custos que elas esperam que a IoT proporcione nos próximos anos, demonstra o quão bem estabelecida uma tecnologia IoT se tornou em vários setores”, comenta Mike Carter, presidente da Inmarsat Enterprise.

A IoT atingiu um alto nível de maturidade na maioria das organizações, com empresas em todos os setores da indústria planejando agora gastar uma média de US $ 2,8 milhões em seus investimentos em IoT até 2024. Enquanto a IoT foi responsável por uma média de 7 por cento do orçamento de TI de uma organização entre 2017 e 2020, as empresas planejam gastar 10% de seus orçamentos de TI em projetos de IoT nos próximos três anos. 

Além de receber mais investimento do que outras tecnologias que disputam orçamentos de TI, a nova pesquisa também revela que a adoção convencional da IoT já está fazendo uma diferença significativa em termos de economia de custos operacionais para muitas organizações. Em média, os entrevistados relataram que os projetos de IoT atualmente economizam para suas organizações 9% de seus custos anuais. No futuro, os entrevistados esperam alcançar uma economia média de 15% em 12 meses, aumentando para 22% em três anos e 30% em cinco anos.

Existem, no entanto, variações perceptíveis nos níveis planejados de investimentos em IoT entre diferentes setores da indústria. As empresas de petróleo e gás pretendem investir o máximo em IoT nos próximos três anos (uma média de US $ 3,2 milhões), seguidas por empresas de energia elétrica (US $ 3,1 milhões), empresas de transporte e logística (£ 3 milhões), operadoras de mineração (US $ 2,7 milhões) e, finalmente, negócios agrícolas (US $ 2 milhões).

Existem diferenças perceptíveis também em relação aos motivos para os investimentos em IoT entre esses setores: garantir conectividade confiável, melhorar o gerenciamento de dados e abordar suas lacunas de habilidades de IoT e questões de segurança. As percepções de negócios acionáveis, desenvolvidas a partir de dados de IoT, estão melhorando a maneira como as empresas e seus parceiros da cadeia de suprimentos operam. 

Enquanto 80% das empresas compartilham dados apenas dentro da organização, muitas já planejam compartilhar dados de IoT com sua cadeia de suprimentos mais ampla no futuro. Mas 54% dos entrevistados afirmam que ainda são incapazes de usar dados de forma eficaz devido a questões de privacidade e segurança. 

Desafios de segurança associados a projetos de IoT são uma preocupação crescente; 50% dos entrevistados citam o risco de ataques cibernéticos externos como a maior delas. Praticamente metade das empresas (48%)  já conta com uma política de segurança de IoT interna para mitigar essas ameaças.

Por incrível que pareça, conectividade continua a ser um problema, com 75% das empresas ainda lutando para implantar seus projetos de IoT devido a problemas nesse área.  Especialmente por conta da necessidade de uso de diferentes tipos de conectividade para a execução dos projetos. Muitos podem incluir conectividades de borda como LoRaWAN combinada com backhauls como satélite ou celular responsáveis pela transmissão dos dados da borda para um data center ou plataforma centrais. Três é o número médio de tipos de conectividade usados pelas organizações participantes da pesquisa em seus projetos de IoT.

As lacunas de habilidades também seguem sendo  uma barreira significativa para a implantação de IoT, com 37% dos entrevistados citando a falta de habilidades internas como uma preocupação e 50 por cento exigindo habilidades adicionais de segurança cibernética.

“Apesar de já observar níveis crescentes de adoção da IoT, a Covid-19 enfatizou a importância das tecnologias da indústria 4.0, como a IoT, para a continuidade dos negócios. Com a produção mundial e as cadeias de suprimentos cada vez mais interconectadas e digitalizadas, as empresas que produzem gêmeos digitais de suas cadeias de suprimentos e compartilham dados são as que estão colhendo os benefícios”, diz Carter.

O relatório, que se concentra em medir a maturidade da IoT da indústria global durante a pandemia Covid-19 e a ascensão da produção digitalizada e das cadeias de abastecimento, ouviu 450 entrevistados globais nos setores de agricultura, eletricidade, mineração, petróleo e gás e transporte e logística no primeiro semestre de 2021.

FacebookTwitterLinkedIn