Investimento em IoT seguirá prioritário nos próximos 18 meses

https://network-king.net/wp-content/uploads/2022/12/Shutterstock_1231372969-769x414.jpg

A IoT é fundamental para casos de negócios e a base para o desempenho das empresas em diversos setores. Por isso, é uma alta prioridade no orçamento e assim permanecerá nos próximos 18 meses, segundo o estudo “2022 State of IoT Adoption Report“, da Eseye. Porém passou por uma profunda mudança nos últimos 12 meses, em termos de benefícios. Há uma concentração maior em eficiência operacional, redução de custos, geração de receita e lucro, em vez de vantagem competitiva.

Em resumo, os orçamentos – que já eram altos em 2021 e 2022 – aumentaram mais uma vez, com 96% dos 500 tomadores de decisão sênir participantes afirmando que os investimentos em IoT continuarão crescendo. Da mesma forma, o número de dispositivos em uso também seguirá aumentando.

Será que isso significa que a IoT finalmente atingiu a maioridade? A afirmação do estudo é um categórico sim! Quase dois terços dos entrevistados (64%) afirmaram que a IoT está madura ou que sua adoção está crescendo significativamente. O fato de as empresas estarem avançando com seus projetos, apesar da incerteza econômica, é um dos indicadores mais fortes da maioridade da IoT.

Desafios e impulsionadores

A edição da pesquisa do ano passado revelou como desafios para a adoção de soluções IoT segurança, design de hardware, integração, teste e certificação dos dispositivos. Neste ano, esses desafios parecem ter persistido, tendo segurança dos dispositivos e do ambiente como o terceiro desafio mais citado (22%), seguido por integração dos dispositivos (21%), juntamente com design do hardware.

Além disso, diante da maior complexidade das implementações de IoT mais recentes, suporte especializada e experiência estão sendo mais exigidos. Talvez por isso mais de oito em cada 10 entrevistados (81%) disseram que estão usando serviços gerenciados ou profissionais qualificados em seus projetos de implantação ou no gerenciamento contínuo dos ativos.

Em oposição aos desafios, algumas tecnologias estão ajudando a impulsionar a adoção da IoT. Segundo o estudo, as principais são acesso privado 5G/LTE (em primeiro lugar, com 36% das citações), hardware edge inteligente, acesso remoto e nuvem. Na pesquisa de 2021, 5G foi listado em quarto lugar. Esse avanço pode ser atribuído à promessa de melhorias significativas na latência e na largura de banda.

IoT em diferentes setores de atividade

Ainda que os projetos de IoT estejam crescendo de modo generalizado, há alguma diferença entre a adoção e os desafios dependendo do setor de atividade (vertical) abordado.

Entre os cinco segmentos pesquisados, o setor de cadeias de suprimentos e logística teve entrevistados com mais de 100 mil dispositivos IoT em campo afirmando que esse número deve duplicar (67%) ou triplicar (33%) nos próximos 18 meses.

Além disso, esse setor de atividade teve maior porcentagem de entrevistados (19%) afirmando que IoT está atingindo a maturidade, que as implantações estão sendo bem-sucedidas e gerando resultados, ainda que mais de um terço (38%) tenha relatado que a IoT está apenas em seus estágios iniciais. Desses números, pode-se concluir que o setor ainda tem opiniões divididas.

Segurança dos dispositivos e do ambiente é o principal desafio para as cadeias de suprimentos e logística (24%), talvez pela grande movimentação dos dispositivos IoT nesse tipo de atividade e maior chance de danificação ou adulteração.

Para o setor de vendas inteligentes, eficiência operacional foi o benefício proporcionado pelas iniciativas IoT mais bem pontuado (39%). Aliás, este foi o principal benefício geral para todas as verticais pesquisadas, exceto manufatura, que destacou a entrada em novos mercados como grande vantagem oferecida pelas soluções IoT.

Como desafios, o setor de vendas inteligentes apontou integração de dispositivos, conectividade celular confiável e design do hardware (22%). Com todos esses desafios interligados, não surpreende que esse segmento tenha tido a maior parcela (38%) afirmando que uma plataforma única para conectividade IoT, independentemente de fornecedor, tornaria suas iniciativas mais bem-sucedidas.

Além disso, hardware edge inteligente foi classificado como a principal tecnologia impulsionadora da IoT (40%) por esse setor de atividade.

O segmento de manufatura que, como dito anteriormente, prioriza a entrada em novos mercados (32%) como benefício das iniciativas IoT, citou o gerenciamento de várias operadoras como principal desafio (25% dos entrevistados).

Já o acesso 5G/LTE privado é uma das principais tecnologias impulsionadoras para o setor manufatureiro, citada por 41% dos entrevistados.

Para o setor de saúde, os principais benefícios proporcionados pelas iniciativas de IoT são geração de lucro (32%) e redução de custos (31%), parcelas maiores em relação a outras verticais pesquisadas. Mais sujeita a ataques cibernéticos nos últimos tempos, organizações desse segmento afirmaram que a segurança dos dispositivos tem sido o maior desafio (24%, mesma parcela que o setor de cadeias de suprimentos e logística).

Hardware edge inteligente foi apontado como uma das principais tecnologias impulsionadoras para projetos IoT (41%).

Embora esteja sob extrema pressão por conta do grande número de pacientes atendidos e alta demanda, esse é um setor que claramente reconhece o valor das iniciativas de IoT, com 97% dos respondentes afirmando que pretendem aumentar seus orçamentos para esse tipo de projeto, segundo maior entre as verticais pesquisadas. Esse segmento também foi o maior usuário de serviços profissionais e gerenciados, com 85% afirmando isso.

A área de carregamento de veículos elétricos e redes inteligentes tem testemunhado um aumento do número de dispositivos IoT em campo, nas categorias de 500 a 100 mil unidades.

Quando questionados se a IoT será prioridade nos próximos dois a três anos, 80% dos entrevistados desse setor de atividade disseram que sim, maior parcela da entrevista, ao lado do segmento de saúde.

Em termos de desafios que afetam as iniciativas de IoT, o setor destacou a gestão de vários contratos com operadoras ou provedores, o que não é surpreendente, dada a natureza dispersa da infraestrutura desse tipo de operações. Como resposta ao que tornaria as futuras iniciativas de IoT mais bem-sucedidas, mais de um terço (38%) afirmou que boa experiência específica de parceiros de IoT nessa vertical seria benéfica.

De modo geral, as intenções para aumentar os orçamentos foram altas em todos os setores, acima de 90%.

FacebookTwitterLinkedIn