Interesse por IoT Industrial começa a crescer

https://network-king.net/wp-content/uploads/2022/07/shutterstock_1028357695-769x414.jpg

Pesquisa da IoT Analytics levantou os principais tópicos abordados pelos C-levels nas calls de ganhos do segundo trimestre de 2022 de cerca de 1.500 empresas de capital aberto nos EUA, intitulado “Sobre o que os CEOs falaram”. Os resultados revelam que cinco temas ganharam força no segundo trimestre de 2022. Entre eles, IoT Industrial.

A IoT Industrial foi mencionada por 0,5% de todas as calls de ganhos. Embora esse percentual possa ser considerado irrelevante, comparado a outros temas como a recessão (20%) e a guerra na Ucrânia (40%), representou um aumento de 56% em relação às menções a IIoT no trimestre anterior. 

“A IIoT experimentou o crescimento de receita mais rápido ano a ano na IoT neste trimestre, impulsionado pela demanda contínua por conectividade e processamento avançado na borda da rede”, disse Cristiano Amon, presidente e CEO da Qualcomm. 

Para Ampliar, clique aqui

“É muito encorajador ver como os clientes estão realmente realizando essa mudança permanente de sua fabricação tradicional para a  aditiva. Essa é realmente a demonstração mais forte de que eles acreditam que a tecnologia IIoT pode ajudá-los a melhorar suas linhas de produção“, explicou Yonah Lloyd, diretora de Comunicações e Vice-Presidente de Relações com Investidores da Stratasys.

A característica definidora de dispositivos conectados em redes IIoT é que eles transferem dados sem interação humano-humano ou humano-computador. Os dispositivos conectados se comunicam por meio de gateways, que são servidores físicos que filtram dados e os transmitem para outros dispositivos e aplicativos de software.

Em um sistema IIoT, sensores de temperatura, movimento, luz e pressão, por exemplo, alimentam dados para um controlador lógico programável (PLC), sistema de controle industrial (ICS) ou sistema de controle e aquisição de dados de supervisão (SCADA). Esses sistemas entregam as informações a um processo de IIoT. Em seguida, uma função no processo IIoT fornece informações a um dispositivo, por exemplo, um aquecedor, câmera de segurança, luminária ou balanceador de pressão.

Exemplos de aplicativos IIoT incluem alertas sobre mau funcionamento de equipamentos em uma fábrica, monitoramento remoto de gado com chip de computador em uma fazenda comercial e gerenciamento de sistemas de serviços públicos, por exemplo, redes de transporte.

Os dados do sensor IIoT são usados ​​para fornecer insights acionáveis ​​sobre eventos físicos e o ambiente. Em sistemas de missão crítica, as tecnologias IIoT podem fornecer alertas antecipados sobre o meio ambiente, por exemplo, níveis excessivos de monóxido de carbono em uma fábrica.

Ao contrário da maioria dos aplicativos de IoT, que opera na nuvem pública, os sistemas IIoT proprietários operam principalmente em nuvens privadas desenvolvidas para organizações comerciais, governamentais e industriais.

Empresas de serviços públicos e sistemas de missão crítica usam a IIoT para gerenciar interrupções ou identificar grandes demandas de recursos, por exemplo, redes elétricas e usinas nucleares. A tecnologia IIoT pode melhorar a confiabilidade da distribuição de recursos. O software analítico da IIoT detecta falhas, alerta as empresas sobre interrupções e sugere reparos.

As empresas de gerenciamento de frotas usam aplicativos IIoT para rastrear veículos, suprimentos, motoristas e eficiência do fluxo de trabalho. O rastreamento de IIoT aumenta a eficiência operacional e permite o suporte remoto de funcionários externos.

No setor agrícola, os recursos analíticos e preditivos da IIoT ajudam os agricultores a tomar decisões informadas sobre quando colher. Os sensores IIoT coletam dados sobre as condições do solo e do clima e sugerem cronogramas ideais de fertilização e irrigação. Chips de computador embutidos monitoram a saúde e a localização do gado.

Na indústria de manufatura, a IIoT é usada para gerenciamento de ativos e cadeia de suprimentos. Ele permite o gerenciamento centralizado de ativos e oferece suporte à comunicação em tempo real entre fornecedores, fabricantes, instalações de armazenamento, empresas de entrega e clientes. Os aplicativos IIoT monitoram os programas de manutenção em toda a cadeia de suprimentos e permitem a comunicação remota. A IIoT minimiza o erro humano no gerenciamento de inventário. O gerenciamento de ativos da IIoT requer menos trabalho humano e reduz os custos de bens e serviços.

O aumento das menções nas calls de resultado também tem relação com a participação das empresas na principal feira industrial global, a Feira de Hannover (Alemanha), realizada novamente este ano. Após três anos de feiras virtuais, 75 mil visitantes compareceram ao evento e demonstraram interesse em IoT Industrial. 

Os principais temas da feira incluíram a mudança para soluções de software industrial, bem como controle baseado em software sem fio. A Siemens, por exemplo, teve um grande foco em apresentar várias soluções, cada uma como uma combinação de diversos produtos do portfólio da Siemens. A Nokia exibiu conectividade sem fio entre o I/O e o PLC, aproveitando uma rede 5G privada. AWS, Software Defined Automation (SDA) e Tulip Interfaces colaboraram para mostrar como um PLC virtual, executado em um servidor Lenovo padronizado com VMware Edge Compute Stack, pode executar operações de fabricação em um único servidor de TI em vez de vários IPCs e PLCs.

A virtualização das cargas de trabalho de automação é outro tema importante para as empresas industriais hoje. A virtualização separa o hardware do software e permite que as cargas de trabalho sejam executadas de forma distribuída da nuvem até a borda mais distante. 

De acordo outro estudo recente da IoT Analytics, 60% das empresas já virtualizaram parte de seu armazenamento, visualização, controle de supervisão e aquisição de dados (SCADA), ou cargas de trabalho de controle. Embora a virtualização de PLCs (ou seja, a introdução de PLCs baseados em software) ainda não seja a principal prioridade para a maioria dos fabricantes, eles estão cientes de que é uma opção. A mudança para cargas de trabalho virtualizadas certamente começou.

A promessa de PLCs virtuais e soft está claramente ressoando com potenciais usuários finais. Curiosamente, no entanto, a pesquisa também mostra que os usuários finais industriais têm preferência por comprar PLCs flexíveis de fornecedores. Os fornecedores estabelecidos estão prontos e os clientes estão dispostos a trabalhar com eles. Ao mesmo tempo, também existem inovadores de mercado, como Beckhoff, Codesys e Logi.cals, que provavelmente ganharão mais força no futuro próximo.

Com 75% das empresas entrevistadas tendo uma estratégia de digitalização dedicada, a modernização das configurações de automação industrial existentes está claramente no foco da maioria dos fabricantes. Segundo a pesquisa, um terço do orçamento de automação agora está sendo dedicado às atividades de digitalização. Isso inclui temas como conectar ativos diferentes, realizar visualização e análise de dados, atualizar sistemas de controle para atender às necessidades de dados aprimoradas e modernizar equipamentos e softwares, entre outros.

FacebookTwitterLinkedIn