Intel investe em soluções sustentáveis para data centers

https://network-king.net/wp-content/uploads/2022/05/intel-769x414.jpg

A Intel anunciou duas iniciativa de investimentos em soluções mais sustentáveis para data centers. Uma delas envolve a cifra de mais de US$ 700 milhões para criação de um megalaboratório de Pesquisa e Desenvolvimento de última geração com foco em tecnologias inovadoras voltadas para aquecimento, resfriamento e uso de água nos data centers. Outra ação está relacionada à primeira solução de refrigeração líquida por imersão de propriedade intelectual aberta. 

A construção do novo megalaboratório terá início ainda neste ano em Oregon (EUA), com inauguração prevista para final de 2023. O ambiente vai testar produtos da Intel para data centers, como Intel® Xeon®, Intel® Optane™, interfaces de rede e switches, FPGAs Intel® Agilex™, arquitetura Xe, aceleradores Habana e outros produtos em desenvolvimento. O laboratório também terá demonstrações de tecnologias avançadas para clientes e parceiros observarem e testarem os produtos da Intel em diversos ambientes de data center. 

Já a solução preliminar e a prova de conceito da solução de refrigeração líquida por imersão para data centers de propriedade intelectual aberta serão concluídas em parceria com a Intel Taiwan e o ecossistema local usando uma abordagem em fases, com planos de expansão global. Segundo a Intel, essa é resposta à tendência de crescimento da densidade energético dos data centers. Esses ambientes representam cerca de 1% da demanda global de energia elétrica e respondem por cerca de 0,3% das emissões de carbono em nível mundial. Por outro  lado, pesquisas mostram que o resfriamento por imersão com reutilização de energia pode reduzir as emissões de carbono em 45% em comparação com soluções tradicionais.

De acordo com o Persistence Market Research, o mercado de refrigeração líquida de data centers deve crescer a uma taxa composta anual de 25,8% entre 2022 e 2032, impulsionado pela demanda por ambientes verdes e pelo alto custo da energia.

Além das iniciativas voltadas para a sustentabilidade dos data centers, a Intel Corporation anunciou em abril planos para reduzir ainda mais suas emissões diretas e indiretas de gases de efeito estufa e desenvolver soluções tecnológicas mais sustentáveis. A empresa se comprometeu a zerar as emissões líquidas em suas operações globais até 2040, aumentar a eficiência energética e reduzir a pegada de carbono de seus produtos e plataformas com metas específicas e trabalhar com clientes e parceiros para criar soluções que sigam a mesma linha em todo o ecossistema tecnológico.

Enquanto isso, na Espanha

Na cidade espanhola de Aragón, a empresa Best Wonder Business (BWB) planeja criar um data center de 16MW alimentado totalmente por energia solar. O projeto será realizado no parque Huesca Logistics Platform (Plhus) e consumirá €230 milhões em fases.

A  primeira etapa, de 18 meses e investimentos de €110 milhões, começará este ano e incluirá a construção de quatro plantas fotovoltaicas nas localidades de Alfajarín e Perdiguera, na província de Saragoza, que vão gerar 178 MW que futuramente alimentarão o data center. Os parques solares serão construídos pela Progressum Energy Development, subsidiária da BWB fundada em 2012 para se dedicar ao desenvolvimento de projetos de energia renovável.

A segunda fase construirá, então, o data center em um terreno de 40.000 m² em Plhus durante 2023 e deve ser concluída em 2024. O projeto de desenvolvimento, construção e operação do data center será conduzido em duas fases distintas pela subsidiária Greenest Aragón Data Center.

 A empresa espera criar cerca de 1.200 postos de trabalho durante as obras e 60 empregos vinculados posteriormente à operação e manutenção das plantas. Já o data center gerará de 1.000 empregos, incluindo os gerados na fase de construção. Desse total, estima-se que cerca de 200 empregos qualificados sejam mantidos quando o ambiente estiver em operação.

O novo data center ficará localizado junto a um dos três data centers da Amazon Web Services (AWS) em Huesca. Os outros dois data centers da Amazon estão sendo construídos em Villanueva de Gállego e El Burgo. A Amazon pretender tornar a região de Aragón uma referência mundial por meio de estratégias para atrair empresas, promover formação profissional na área digital e tornar a administração regional pioneira em serviços em nuvem.

FacebookTwitterLinkedIn