Empresas querem soluções IoT prontas para uso

https://network-king.net/wp-content/uploads/2021/12/shutterstock_662337055-769x414.jpg

Soluções prontas para usar estão ganhando a preferência das empresas que buscam adotar tecnologias IoT (Internet das Coisas), em detrimento de projetos sob medida, altamente personalizados.  Uma parcela expressiva dessas empresas também está confiando à IoT sistemas e processos mais críticos, incluindo os que afetam diretamente o relacionamento com clientes. Como parte desse amadurecimento, há uma tendência positiva, indicando que o mercado está evoluindo e deixando de considerar principalmente questões de conectividade para pensar em questões associadas a dados. 

Esses foram fatos apresentados por uma pesquisa realizada para a Oracle Communications pela Transforma Insights, envolvendo 800 entrevistados da Austrália, França, Alemanha, México, Espanha, Suíça, Reino Unido e Estados Unidos, todos envolvidos de alguma forma com a implantação de soluções IoT. 

Como resultado da adoção crescente de soluções prontas para usar, a implementação de projetos de IoT passou a durar, em média, 8,5 meses. Além disso, quase 90% dos projetos foram descritos pelos entrevistados como “fundamentais” ou “muito importantes” para os negócios. Pouco mais da metade dos projetos está voltada principalmente para o mundo externo, visível aos clientes. Isso é um contraste marcante em relação ao que dominava anteriormente, ou seja, projetos internos e não essenciais aos negócios. 

Grande parte da discussão em torno da IoT no passado era centrada em conectividade, ou seja, como conectar as “coisas”. Ainda que continue sendo uma parte fundamental de qualquer proposta de IoT, entre os entrevistados está claro que conectividade não deve mais ser o centro das atenções, mas sim uma parte dos projetos. Prova disso é que três quartos deles buscaram soluções com conectividade integrada, e 25% se disseram satisfeitos com o fato de a conectividade se passar quase como um elemento despercebido na solução. Isso é ainda mais pronunciado nas fases de planejamento dos projetos, o que deve indicar uma tendência comum no futuro, segundo a pesquisa.  

Um importante indicador dessa visão sobre conectividade é o fato de ter sido classificada como o fator menos importante quando se trata de controle de custos. Ao citar os três principais centros custos a gerenciar, os entrevistados colocaram a conectividade como prioridade mais baixa em geral. 

Maior importância geral foi concedida ao acesso aos dados e ferramentas analíticas, visto que 70% dos entrevistados solicitaram incluir tais recursos como parte da solução IoT. 

Quando questionados sobre a preferência entre soluções personalizadas ou as de prateleira (Commercial Off-The-Shelf – COTS), os entrevistados preferiram predominantemente (64%) a segunda opção. E quando a pergunta foi sobre que tipo de fornecedor procurariam como principal parceiro, 56%  dos entrevistados escolheram os provedores de plataformas IoT como um dos três principais (e 25%, como o primeiro). Integrador de sistemas foi a segunda prioridade com 42% (14%) e, em seguida, provedores de software empresarial com 33% (9%). 

Os resultados apresentados pela pesquisa mostram até agora um mercado caminhando para a maturidade, mas que ainda está muito longe de alcançá-la. Quase 30% das empresas abrangidas pelo estudo estavam se envolvendo ou haviam acabado de implantar seu primeiro projeto de IoT. No entanto, o fato de uma grande parte dos entrevistados estar envolvida em projetos desse tipo ilustra que há oportunidades de mercado a serem exploradas.  

Além disso,daqueles que já implantaram algum projeto IoT, quase 40% estão mudando (ou já tinham mudado) de abordagem, o que demonstra que as empresas ainda estão muito flexíveis nesse campo. Em outras palavras, não existe um status quo totalmente estabelecido. 

Para todas as empresas interessadas em projetos IoT, o relatório também lista algumas recomendações: 

1. Não se limitar a sistemas que não sejam críticos — O primeiro grupo das empresas que adotaram sistemas IoT foram corajosas e adotaram soluções IoT para sistemas essenciais, incluindo os que tocavam diretamente seus clientes. Agora, tem havido uma tendência mais conservadora com implementações de IoT que busca obter resultados mais fáceis de alcançar, especialmente nas áreas não essenciais para os negócios. No entanto, alguns usuários mais avançados estão superando essas limitações e se concentrando em projetos mais transformadores. 

2. Incorporar conectividade — A conectividade IoT está se tornando uma parte integrante das soluções de IoT. Conectar dispositivos é apenas o começo, e não a parte mais desafiadora. Qualquer solução IoT deve ter a conectividade cada vez mais incorporada como mais um recurso. 

3. Descobrir o que deve ser feito com seus dados — Considerações relacionadas aos dados ultrapassaram as de conectividade como a principal área de interesse dos usuários de IoT de primeira linha. No entanto, apenas ter disponíveis todos os dados possíveis, sem nenhuma consideração razoável sobre como serão usados para gerar valor, é um desperdício. 

4. Começar com produtos prontos para uso — O mercado de soluções IoT costumava ser dominado por sistemas personalizados, mas hoje pacotes prontos para uso são mais comuns. Essas ofertas podem ser a primeira porta de entrada de qualquer empresa para o universo IoT.  

5. Concentrar-se no modelo de negócios — Há empresas que já estão se atentando mais para os dados, e não tanto para conectividade, mas talvez ainda não tenham evoluído completamente para pensar nos modelos de negócios. É preciso avaliar como capturar o total valor dos dados e garantir que a IoT esteja totalmente integrada aos processos  de negócio, incluindo todo o fluxo de controle. É assim que realmente se abraça a IoT, destaca o estudo. 

FacebookTwitterLinkedIn