ROI para projetos IoT depende de planejamento

https://network-king.net/wp-content/uploads/2022/11/shutterstock_414029032-769x414.jpg

Já são frequentes os relatórios que apontam a adoção crescente de soluções da Internet das Coisas (IoT) e as cifras de investimentos associadas. E os números são grandiosos –  a expectativa é que o mercado global de IoT alcance US$ 875 bilhões até 2025 à medida que mais e mais implantações de IoT se tornarem parte das estratégias e cronogramas das empresas.

Mas o que dizer do retorno dos investimentos em projetos IoT? Uma pesquisa da Omdia com mais de 200 empresas nos setores de saúde, biociências, manufatura, imóveis, construção e varejo, revelou que as empresas sofrem muita pressão e têm alta expectativa em relação ao ROI (Retorno sobre Investimento) – dois terços (67%) dos entrevistados esperam um ROI dentro de um ano e apenas 3% podem esperar mais de dois anos.

Segundo o estudo, embora a busca por um ROI instantâneo seja relevante para atingir metas de curto prazo, a implementação das soluções de IoT depende da elaboração de um plano que deixe espaço para imprevistos e o suporte de parceiros para mudar de direção, caso seja necessário.

Pesquisa Omdia figura 1
Fonte: Omdia

Dadas as metas ambiciosas de ROI que as empresas buscam, é preciso pensar nelas já na fase de planejamento e mantê-las em mente durante toda a jornada do projeto de IoT. De acordo com entrevistados, o ROI foi o fator financeiro de classificação mais baixa ao tomar decisões de compra de tecnologias IoT em estágios iniciais, ou seja, na exploração, no planejamento e nos testes, sendo que apenas 6% o classificaram como prioridade. Esse número dobra para 12% nos últimos estágios da jornada IoT.

Além disso, mais da metade dos entrevistados (55%) nos estágios finais classificou o ROI como uma das três principais prioridades, em comparação com apenas 38% nos estágios iniciais. Isso sugere a necessidade de os tomadores de decisão de IoT entenderem e trabalharem desde o início na direção das metas de ROI estabelecidas para que seja possível melhorar as chances de colher os benefícios financeiros desejados.

Pesquisa Omdia figura 2
Fonte: Omdia

Rapidez para lançar produtos

Muitas empresas também nutrem expectativas em relação à velocidade de lançamento no mercado (speed to market) e ao ritmo em que podem levar seus projetos de IoT da fase de testes e provas de conceito a implantações em escala. A pesquisa descobriu que 46% das empresas se encontravam atualmente em estágios iniciais de suas jornadas de IoT. No entanto, os próximos dois anos devem trazer grandes mudanças, com quase 80% estando em fase ativa, expansiva ou de conclusão dos projetos de IoT.

Pesquisa Omdia figura 3
Fonte: Omdia

Embora crescimento quase sempre seja bom para os negócios, dimensionar os projetos de IoT pode apresentar complexidades imprevistas, atrasando os lançamentos. Em geral, testes são feitos em ambientes controlados; já implantações no mundo real podem ser mais complicadas. Além disso, redes usadas em testes são muito mais simples do que a variedade de servidores, gateways e roteadores frequentemente usada nos cenários definitivos. Portanto, muitas empresas precisarão da ajuda de parceiros na área serviços de rede para chegar rapidamente ao mercado.

Pesquisa Omdia figura 4
Fonte: Omdia

Outra previsão para os próximos dois anos é que as empresas vão procurar amadurecer suas soluções de IoT e expandir significativamente suas infraestruturas, juntamente com os dispositivos implantados nas extremidades das redes. Atualmente, 52% das implantações reúnem menos de 50 mil dispositivos IoT, mas em dois anos, essa parcela deve crescer para 70%; 5% esperam ter mais de 1 milhão. Para atingir essas metas de crescimento, as empresas precisarão selecionar tecnologias que sejam facilmente ampliadas e fornecedores que apoiam a escalabilidade.

Desejo versus realidade

Quando questionados sobre o que desejam de suas soluções de IoT, os entrevistados foram categóricos: a capacidade de conectar e implantar mais dispositivos rapidamente e ter um ROI mais rápido. No entanto, os dados sugerem um desalinhamento entre expectativas, planejamento e execução dos projetos de IoT. Por exemplo, empresas querem chegar mais rápido ao mercado, mas indicam que as implantações levam mais tempo do que o esperado.

Pesquisa Omdia figura 5
Fonte: Omdia

Conforme observado, há um desejo de velocidade no mercado, mas a capacidade de implantar rapidamente tem impedido as empresas de fazê-lo, provavelmente devido a desafios relacionados à implantação. A pesquisa da Omdia mostra como as empresas priorizam os fornecedores capazes de prestar níveis adequados de suporte e serviço.

A necessidade de gerentes de projeto fornecidos pelo fornecedor abrange todos os três requisitos para gerenciar escalabilidade, reduzir complexidade e fornecer serviços de alto nível. Não muito atrás está a necessidade de suporte técnico remoto e no local, de suporte 24x7x365 e de suporte para reparos no mesmo dia. Segundo o estudo, esses dados mostram indiretamente a importância de fornecedores com bons recursos para oferecer suporte e serviços técnicos no local e no mesmo dia, como uma empresa grande e respeitável com um histórico comprovado. Em contraste, empresas menores dificilmente terão recursos, largura de banda e experiência necessários para oferecer o suporte exigido.

Pesquisa Omdia figura 6
Fonte: Omdia
FacebookTwitterLinkedIn