Empresa alemã usa IoT para combater incêndios florestais

https://network-king.net/wp-content/uploads/2021/04/shutterstock_1764786686-769x414.jpg

A startup alemã Dryad Networks está propondo uma solução para ajudar a detectar incêndios florestais. Chamada Silvanet, a solução pode ser considerada uma Internet de Árvores e é composta por uma rede de sensores alimentados por energia solar e conectados por meio de uma malha sem fio, funcionando como um sistema de alerta que identifica sinais de fogo precocemente.

A ideia de uma rede IoT (Internet of Things) conectada ao mundo natural foi concebida pelos fundadores da Dryad Networks quando incêndios de grandes proporções devastaram a floresta amazônica em 2019. A equipe testou com sucesso um produto mínimo viável em uma floresta na Alemanha em maio de 2020.

A Silvanet é composta por sensores que usam Inteligência Artificial para detectar gases emitidos no estágio inicial dos incêndios florestais, bem como medir temperatura, umidade e pressão do ar. A infraestrutura é capaz de detectar esses elementos em menos de 60 minutos, aumentando a chance de extinguir o fogo antes que se espalhe. Por outro lado, soluções baseadas em câmeras e satélites podem levar horas ou até dias para identificar um incêndio, porque dependem da coluna de fumaça suficientemente desenvolvida para ser detectada a longa distância, segundo explicação da Dryad.

Outros componentes da Silvanet são gateways com arquitetura de malha distribuída com patente pendente da Dryad – uma extensão do padrão aberto LoRaWAN (Long Range Wide Area Network) que permite comunicação por radiofrequência a longas distâncias com consumo mínimo de energia. Segundo a empresa, os gateways do Dryad permitem cobrir florestas muito grandes, que superam a extensão de 12 km suportada por outros gateways LoRaWAN, onde não há cobertura de rede móvel. Já os gateways de fronteira da Dryad se conectam à Internet sem fio ou via satélite para acessar a plataforma da Dryad na nuvem. O quarto elemento da Silvanet é um painel na nuvem para analisar e monitorar os indicadores e emitir alertas.

Em outubro passado, a Dryad garantiu um capital inicial de € 1,8 milhões de quatro investidores para desenvolver sua Internet de Árvores. Em março de 2021, a empresa teve uma nova rodada de investimentos no valor de € 1,6 milhões, dessa vez do ProFIT Brandenburg, programa patrocinado pelo Ministério da Economia, Trabalho e Energia (MWAE) do estado alemão de Brandenburg. A Dryad usará o montante para acelerar o processo de desenvolvimento do produto, da fase de P&D e testes até a introdução no mercado. A empresa deve iniciar duas provas de conceito na Alemanha e na África em meados de 2021.

FacebookTwitterLinkedIn